LEITURA E GESTÃO DA PAISAGEM:

o estudo do Guará

Projeto de Manuella Carvalho

Extrapolando o ingênuo entendimento de paisagem como mirada, aquilo que o olho vê. A ação do homem sobre o meio e o seu resultado é o que se chama paisagem. O modo de fazê-la é intrínseco ao momento histórico e às necessidades e pensamentos de uma sociedade em determinada época e lugar no espaço, assim, cada paisagem é única.

 

Tendo como base o texto Four Trace Concepts in Landscape Architecture, do professor do Instituto Federal de Tecnologia da Suíça, Christoper Girot (1999), esse trabalho se propõe a fazer um estudo do Guará, Distrito Federal, percebendo seus atributos e potenciais paisagísticos e ainda traçar diretrizes de intervenção para uma melhor gestão dos espaços livres do bairro.

 

A primeira etapa do trabalho consiste em uma ponderação do método das quatro fases de Girot a partir de experiência de uso da teoria em intercâmbio acadêmico para, em segunda etapa, consolidar metodologia com a inclusão de novos teóricos.

 

O Pouso é a primeira fase, a primeira impressão sem estudos prévios, é onde a comunidade pôde ser consultada – ver projeto ‘O Guará pelos Guaraenses’. A pesquisa e busca por dados vem logo depois com a Fundamentação, que é seguida pela Descoberta, momento no qual a identidade do sítio pode ser revelada. A Síntese se mostra na intervenção proposta ao sítio de maneira a aumentar a qualidade do que já existe.

© 2020 por MOB