Rua, substantivo feminino

23 Mar 2017

Frente às celebrações do Dia da Mulher nesse mês de março nos reunimos mais uma vez com grandes mulheres para encontros empoderadores e inspiradores. Participamos de roda de conversa com o Coletivo Feminista da FAU/UnB que também contou com presença das Arquitetas Invisíveis e Entre Ateliê. Ainda com as Arquitetas Invisíveis e com Coletiva Amorço celebramos nossa força com um segundo Rolê de Bikini.

 

A consciência é o primeiro passo para a ação. A roda de conversa na Faculdade de Arquitetura da UnB foi um momento de troca de idéias e compartilhamento de experiências. Conhecer trabalhos e projetos que potencializam a sororidade e dão espaço para a discussão feminista é imprescindível para começar a mudar a cultura do estupro e o pensamento machista arraigado em muitos.

 

Da conversa devemos partir pra prática, porque a luta é todo dia. Convencendo o porteiro de que tudo bem aquele vizinho ser gay, alertando seu amigo de que basta a mina querer usar saia curta e que nem por isso ela está pedindo pra ser assediada e outras situações semelhantes é mostrar nosso poder.

 

Para praticar a luta, dessa vez botamos a mão na massa no Rolê de Bikini e deixamos à vista nosso poder. As meninas do Amorço levaram técnicas e dicas para fazer lambes feministas e enriquecer o espaço urbano com frases de apoio e coragem. Passamos pela passagem subterrânea onde recentemente um caso de violência sexual aconteceu. A passagem na altura da 105/106 sul foi banhada por palavras de apoio às mulheres que por ali passam.

 

A importância de se planejar cidades com enfoque na mulher é planejar cidades seguras para qualquer pessoa. O olhar atento às minorias, a sensibilidade e empatia são fundamentais para qualquer bom planejamento de cidade.

 

Juntas somos mais!

Coloca um biquíni e vai moça.